Da seção “Pergunte Aqui”: O casal não possui dinheiro para fazer festa de casamento, mas querem comemorar. A recepção do casamento funcionará no sistema “cada um paga o seu”, isto é, cada um paga a sua conta (o seu consumo) no restaurante após o casamento. Como dizer para os convidados que “cada um paga o seu”? Como fazer para que fique claro que a conta do restaurante não será paga pelos noivos?

Não são todos as pessoas que possuem dinheiro para arcar com as despesas de uma recepção de casamento (como uma festa ou algo similar). Muitos casais na ânsia de comemorar, fazem a recepção em um restaurante após o “casório” e cada convidado paga o seu consumo.

Vamos ser sinceros? A melhor maneira de dizer isso aos convidados é de forma clara e direta no momento de entrega do convite de casamento. Solicite que o convidado confirme a presença com alguns dias de antecedência (10 dias aproximadamente). Quando chegar esse período, ligue para os seus convidados que não confirmaram para fazer as reservas no restaurante. Não se esqueça que é sempre muito educado entregar os convites de casamento com o tempo de um mês (no mínimo) de antecedência. Siga um check list de casamento para que o planejamento saia certinho.

Se quiser, coloque um convitinho junto com o convite de casamento com a frase: “convite por adesão”, com informações sobre a recepção do casamento no restaurante. Inclua a informação que cada convidado pagará o seu consumo. Ainda que exista esse “convitinho”, os noivos deverão relatar a situação durante a entrega do convite de casamento. As pessoas que gostam verdadeiramente dos noivos irão comparecer para demonstrar consideração e carinho.

Custos na recepção do casamento

Deixar os convidados para pagar suas próprias contas na recepção é uma decisão controversa, mas há várias coisas que podem ser feitas quando o casal não tem muito dinheiro. (Foto: BoulderWeddings.com)

Custos da recepção de casamento: soluções criativas!

Já vi casais casarem somente no cartório no período da manhã e chamarem (com antecedência) os convidados para um “brunch” em um restaurante que oferecia esse tipo de serviço. O restaurante era tão agradável, com serviços de ótima qualidade que todos adoraram. O máximo! Sem falar que combinou com a ideia do cartório.

Outro caso para exemplificar: Os noivos ofereceram um churrasco em um sítio somente para alguns familiares e para as pessoas mais íntimas uma semana antes do casório, já que não poderiam arcar com os custos de uma recepção para todos. Optaram por essa alternativa ao invés de uma “recepção cada um paga o seu”. Comemoração agradável e divertida. O gasto dos noivos foi apenas com aquelas pessoas mais queridas, sem ocasionar nenhum mal estar entre os convidados.

Outra alternativa: fazer uma recepção de casamento mais barata (sem festa). O tipo de recepção: bolo + espumante pode ser uma opção interessante. Tudo depende da situação, do tipo de casamento, das pessoas envolvidas.

Recepção de casamento: convidados pagando a própria conta?

Leitores pediram a minha opinião e vou dizer sinceramente o que penso. As atitudes dos noivos devem condizer com a realidade dos mesmos. Não gosto desse negócio de estender o casamento para uma balada (danceteria) ou para um restaurante no sistema “cada um paga o seu”, como muitas pessoas tem feito. Soa estranho e um pouco indelicado com os convidados. Os próprios convidados podem não ter como assumir esse custo (assim como o casal). É preciso pensar no “outro”.

Não dá para fazer nenhum tipo de recepção de casamento? Optar por algo mais simples e privilegiar a real situação do casal é mais educado, elegante e verdadeiro. Que tal fazer apenas o de praxe? Cerimônia + pequena lembrança de casamento como forma de agradecimento durante os cumprimentos. O casamento pode ser simples, lindo e bonito. O mais importante não é a recepção em si (ou comemorar), mas a união do casal e as pessoas queridas reunidas que compartilham esse grande momento. O amor é o que importa. Mas não dá para não pensar no “outro” (=convidados).

Gente, peço-lhes para não me interpretar mal. Essa é a minha opinião. De forma alguma é verdade absoluta. O mais importante é que os noivos façam escolhas que se sintam confortáveis e felizes (e que pensem também no “outro”, nas pessoas queridas).

Quero muito ouvir você! Você já participou de algum casamento com “recepção cada um paga o seu”? O que você acha desse tipo de recepção? Deixe a sua opinião nos comentários.

49 comentários para “Recepção de casamento: convidados pagam o próprio consumo em restaurante?”

  1. Alex

    Concordo com sua opinião. O mais importante não é a recepção em si.

    Responder
    • Rosimeire Cruz

      Para começar a organizar um evento, é preciso conhecer os convidados, o casamento ainda é mais delicado, se as pessoas que são importantes para o casal fazem questão de comemorar este momento tão importante onde se apresentam as famílias um do outro, não se importaram em arcar com essa despesa, sugiro também que os noivos ofereçam bolo e doces, e se possível um espumante para o brinde, e caso tenha alguém importante que não tenha condições de participar por questões financeira acho valido a gentileza dos noivos ou pais pagarem, tudo é válido quando se faz com Amor e por Amor!

      Responder
  2. Vanessinha

    Bem, já fui convidada a um casamento assim, infelizmente eu estava cantando em outro casamento e não pude ir, como não tinha muita intimidade com o casal, não teve problema.
    Mas acho que a gente tem que ser realista mesmo.
    Casamento não é festa, é união, o que importa é a vida que o casal vai levar junto, e não agradar todo mundo se pendurando em dívidas que depois podem prejudicar o relacionamento. E aí, de que adianta?
    Já vi amigas gastando R$30 mil pra dar uma super festa e ainda teve gente que saiu reclamando de uma coisa ou outra… É Triste.
    No meu caso, vou casar no Civil onde moro e no religioso na Bahia, onde minha família está. O casamento civil será simples e decidimos fazer esse esquema “cada um paga o seu” num almoço comemorativo, pra não passar em branco, mas como sei que vou ganhar presentes, vou combinar com o restaurante um preço legal, acessível, pra que as pessoas não se apertem. Aí saberei que só vai quem gosta mesmo da gente.
    Depooois, no casamento religioso, que acontecerá alguns meses depois sim, farei festa, afinal, família grande, tem que ter algo e lá vai sair bem mais em conta do que aqui em Brasília.

    Responder
    • Vagner

      Duas comemorações? Mas o que importa é a união…

      Responder
  3. Gisele

    Nunca fui em um casamento assim. Mas conheço gente que foi e disse que gostou. Acho que quem é seu amigo de verdade não vai se importar em contribuir. Todos vão entender e os que não entenderem acho que são aqueles que vão pra olhar se a noiva ficou bonita, se está tudo certo na recepção. Resumindo… Aqueles que vão pra falar mal… Adorei o site.

    Responder
  4. Carine

    Eu e meu noivo faremos nosso casamento assim! POR ADESÃO!
    Nossas famílias são enormes e não temos como fazer uma festa e deixar de fora essas pessoas, sem contar com amigos, conhecidos e colegas… Nossa festa terá tudo o que manda o figurino. Faremos na igreja e após no salão de festas de um restaurante. Gostaríamos é claro de efetuar uma festa e bancar tudo, mas estamos pagando APTO, teremos que mobiliar. Enfim, cada uma sabe de sua realidade e a nossa é: queremos todas as pessoas que consideramos juntas no dia dessa realização importante. Comentários sempre haverão! Seja uma festa chique e cheia de glamour, ou cada uma pagando o que for consumor! Ah, mas claro… Os convidados gastarão com a janta e bebidas, então a lista de presentes será informada somente para quem perguntar!

    Responder
    • Françoase

      O meu será exatamente assim, pelos mesmos motivos. Carine seu casamento já aconteceu? Quantas pessoas compareceram na sua recepção?

      Responder
  5. Jaqueline

    Eu quero fazer a recepção do meu casamento por adesão e acho uma ótima ideia, pois os noivos terão a oportunidade de comemorar a união com os amigos e parentes mais achegados e sem gastar muito dinheiro.

    Responder
  6. Raquel

    O meu casamento será por adesão.Vou fazer mesa de doces, bolo numa boa confeitaria e casadinhos.Acredito que quem gosta mesmo dos noivos vão querer ir prestigiar.Temos pessoas na lista que não tem tanto poder aquisitivo e vão ir mesmo assim.Algumas pessoas optam por fazer uma recepção simples, acho legal também.Não optei porque o salão da minha igreja (Batista) está em obra e alugar salão pra oferecer só bolo e refrigerante acho que não vale muito apena.

    Minha tia há muitos anos quando casou quis fazer algo para os convidados e estava sem muitas condições, pagando PTO, móveis etc.Então resolveu fazer algo simples mas no caso dela não deu muito certo.Seria salada (entrada), bolo e bebidas.Só que estava muito calor e a salada estragou, então a irmã (minha mãe) teve que ir de mesa em mesa explicar para os convidados. Imagina?

    Respeito as opiniões diversas, mas pra fazer algo poupando e dar errado e sairem falando, ou se individar para bancar pra todo mundo.Prefiro essa sugestão do convite port adesão, fica bem claro que queremos compartilhar algo legal com todos, sem excluir ninguém da lista.

    Beijos.

    Responder
    • Cris

      Querida RAQUEL,

      Concordo que todas as opiniões devem ser respeitadas.
      Eu particularmente não acho elegante casamento por adesão, mas isso é minha opinião, conforme deixei claro no artigo. Em nenhum momento, eu disse que os noivos devem adquirir dívidas que não possuem condições por causa do casamento. O mair importante é que os noivos façam aquilo que se sintam confortáveis.

      Adorei ler o seu relato sobre o casamento de sua tia. Que coisa chata, hein? Deve ser péssimo quando algo assim dá errado.

      Beijoconas.

      Cris.

      Responder
  7. Adriana

    Nunca participei mas acho indelicado pedir para as pessoas pagarem, considerando que já gastaram com o presente.
    Penso que se não há possibilidade dos noivos gastarem muito, a ideia da lembrancinha é muito mais simpática. Por exemplo, trabalho na mesma empresa há 16 anos e nem todos são meus amigos, mas em muitos conhecem minha história de vida e ficariam felizes em estar no meu casamento, mas alguns não poderiam dar presente e ainda pagar um almoço.

    Já ouvi uma sugestão de bolo com champanhe, que também não precisa ser champanhe mas é uma recepção rápida com cumprimentos e bolo, e combina com um casamento à tarde. Se for um casamento religioso dá pra usar o salão da Igreja mesmo evitando deslocamentos dos convidados. Enfim, há muitas opções para gastar pouco e fazer um casamento simples sem deixar de ser elegante, não gosto da ideia do convidado pagar seu consumo.

    Responder
    • Cris

      QUERIDA ADRIANA,

      Concordo com você! A recepção “bolo + espumante” é barata e elegante. Muitas vezes quando o casal quer fazer o “casamento por adesão” não pensa em seus convidados. De fato, muitos podem não ter condições de pagar. Muitos se esquecem disso.

      Obrigada por sua participação.

      Beijoconas.

      Responder
  8. Mônica

    Fui em um casamento de uma amiga que foi desta maneira, no convite tinha um “informativo” dizendo o endreço e o preço por pessoa + bebida. Foi em uma pizzaria e foi servido rodizio de pizza, achei muito legal, pois é difícil quem não goste de pizza. Ela fez uma mesa bonita com bolo de noiva e docinhos, além do pacote que ela fechou com a pizzaria conter também a sobremesa já no pacote por pessoa.
    Estou amadurecendo a ideia de que meu casamento seja assim também.

    Responder
  9. Gislaine

    Vou me casar em março, e estou convidando meus amigos e parentes para comemorar no restaurante cada um paga o seu, e não estou encontrando problema algum, mesmo porque o valor a ser pago 50, 00 com tudo incluso bebidas, comida a vontade e 2 bandas de músicas, passa a ser um valor baixo, mesmo porque em qualquer balada que se quer ser bem servida gasta mais do que isto, de oitenta convidados apenas uma pessoa “brincou” além de ir vou ter que pagar?, ou seja, insignificante o comentário. E também estou deixando bem claro que o meu presente é a presença das pessoas. Mesmo porque presentes agente ganha no tradicional chá de cozinhas, e as coisas mais caras é obrigação dos noivos. Dá presente quem quer. Não é cada um paga o seu? Então! Eu vou casar eu pago por aquilo que eu quero na minha casa! Ps. Quem não puder ir por não ter dinheiro porque a família é grande, por ex. Convidei para um jantar na minha nova casa, após o casamento. Quem tem amigos tem tudo!

    Responder
    • Gabriela

      Boa Tarde! Gislaine, desculpa a pergunta mas onde você escolheu fazer o seu jantar de comemoração? Obrigada!

      Responder
    • Carolina

      Oie também queria saber em qual restaurante você conseguiu esse valor, só estou achando por no mínimo 70, 00 obrigada!

      Responder
    • Gisele

      Boa tarde…Onde foi a sua comemoração?

      Responder
  10. Thalita

    Olha eu jái fui nos dois tipos de casamento e na realidade eu não gostei do caro e com “baladinha”, axei suuper de mal gosto a noiva sair comemorando que casou e ele com uma camiseta “GAME OVER” por debaixo do terno Hugo Boss, for era tudo muito fora dos padrões de romantismo e serenidade do casamento em si. Agora o do sistema cd um paga o seu, axei muuito mais legal, muito mais intimista, e eu paguei 35, 00! Não eh nada em comparação ao carinho que sinto pelos noivos. Hoje eles estão muito bem, já o outro casal, bemmmm… Eles vivem no luxo e nem se olham direito!

    Eu vou me casar em Junho de 2011, e na boa! Vou optar o cada um paga o seu… E viver felizzz com meu maridinho!

    Bkux
    E valeuuu!

    Responder
  11. Cássia

    Tbém irei me casar em junho de 2011, está chegando. Esta opção foi muito mais do meu noivo do que minha, mas com o tempo me acustumei, e não é porque estamos optando por uma recepção de adeção que não teremos gastos, mesmo assim não ficará barato. Não seria justo conosco, não aproveitar este momento, porque não temos dinheiro para fazer uma festa para todos. Entregarei o convite de casamento para todos amigos e familiares, não terei que me preocupar com o numeros de pessoas, nem deixar ninguém de fora. Quem quiser a confraternização, irá ninguém é obrigado a nada. E estou deixando bem claro, que o presente é de menos o importante é as pessoas que eu gosto prticiparem desde momento. Adorei o site. Me sinto mais segura sabendo que existe mais pessoas na mesma situação que eu. Bjokas

    Responder
  12. Carolina

    Adorei a ideia e com certeza estou me programando para tal recepção…tenho certeza que as pessoas que irei convidar comparecerão sem problemas…ADOREIIIIIIIIII…

    Responder
  13. Leticia

    Olá, estou organizando um casamento assim, eu vivo no Brasil…então gosto de uma festa, gasto em uma balada normalmente R$ 200, 00 eu e meu marido, bem gasto, comendo e bebendo do bom e do melhor…portanto vou a uma festa de casamento para celebrar a união de pessoas que eu amo, vou gastar eu, meu marido e meu filho, uns R$ 130, 00 para comer bem, me divertir, e o mais importante celebrar junto com eles a união, nós aqui desta terra maravilhosa, somos hospitaleiros, e não muito ricos, então
    A ideia, é perfeita. OBRIGADA, para quem divulgou esta possibilidade. Celebrar o amor, em um restaurante ou com churrasco de linguiça (kkk), ou em uma mansão, é sempre uma opção execelente…o importante é estar juntos, se divertindo, e compartilhando a felicidade que é dizer “olha, encontrei a mulher(homem) da minha vida”!

    Responder
  14. Carina

    Meu casamento também será no esquema cada um paga o seu.Claro que gostaríamos de oferecer uma festa linda pra todo mundo.Mas essa não é a realidade de grande parte dos brasileiros. Indelicadeza é ir para uma festa pensando apenas em comer de graça e não em confraternizar, compartilhar a alegria dos noivos.
    Presente e presença não são obrigatórios.Cada um faz o que quer e o que pode.O que importa é fazer por amizade e não por convenção social, etiqueta. Essas regras de conduta fazem parte do nosso incosciente coletivo. E por distração ou incompetência nunca paramos para questioná-las.

    Responder
    • Cris

      Carina,

      Respeito a sua opinião. Mas como disse no artigo cada um possui a sua própria opinião sobre o “casamento por adesão” e cada um faz aquilo que se sentir melhor (sendo educado ou não). Inconsciente coletivo nada tem a ver com incompetência ou distração. Só o fato de outra opções existirem e sem praticadas já mostra outras estratégias sociais para o casamento. O que importa, no fundo, é comemorar e ser feliz. Ser feliz nada tem a ver com o tipo de casamento. Não é o casamento que faz um casal feliz. Os noivos já são felizes antes do casamento.

      Gostei de sua opinião forte e segura! Depois me conte como foi o seu casamento. Desejo-lhe o melhor!

      Beijoconas. ;)

      Responder
  15. Luana

    Bom, estou pensando em fazer por adesão, mas não sei ainda como anunciar aos convidados. Sinceramente não acho falta de respeito com o convidado, principalmente no meu caso que não vou disponibilizar lista de presente, obviamente que numa situação dessas eu não posso e nem quero pedir presentes. Teve uma moça que comentou que quem faz por adesão não pensa em seus convidados pois muitos não tem condições. Infelizmente eu estou pensando sim em meus convidados e em nós também (eu e meu noivo), pois uma recepção bolo com champanhe, da mais breguinha que seja, no mínimo se vão R$ 2.000, 00. Estou pensando em reservar uma churrascaria. Poxa, o que as pessoas vão gastar lá não vai dar nem o valor de um presente, a não ser que a pessoa se esbalde. Bom, o que eu acho importante é não ficarmos presos a tabus, pois esta história de festa, por exemplo, não é para minha realidade, e não é por causa disso que vou deixar passar em branco (já basta o vestido! ) um momento tão especial.

    Responder
    • Cris

      Luana,

      O que acho bonito é que você está se importando com o preço do lugar para os convidados. Isso é muito importante! Eu achei legal a sua opção de não ter lista de presente para que todos possam ir a sua recepção por adesão. Dessa forma fica mais fácil. Cada um possui a sua opinião e faz o que achar melhor. Na vida não existem regras fixas. As convenções sociais estão mudando o tempo todo.

      Espero que o seu casamento seja maravilhoso! Depois volte aqui e conte-me como foi!

      Beijoconas. :)

      Responder
  16. Juliana

    Olha, eu acho super deselegante convite por adesão, se a pessoa não tem condição de oferecer nem uma festa simples aos convidados melhor seria só casar no civil e convidar apenas parentes mais proximos e padrinhos e oferecer um almoço. Porque é muito desagradável um convidado gastar dinheiro com presente, com roupa pra usar no casamento e ainda ter que pagar o seu consumo. E se a pessoa não comparece ainda fica parecendo que não se importa com os noivos, sendo que ás vezes ele também não tem condições, não é mesmo?

    Responder
  17. Walquíria

    Eu já fui em 2 casamentos nesse esquema e, sinceramente, não vi problema nenhum. Nem me soou indelicado. Ao contrário, todas das pessoas que participaram da recepção pagaram e comeram felizes. O que importava era celebrar junto com o casal a união deles. Eu acho que é essa a motivação. Se vocÊ conhece a pessoa e sabe que ela não tem condição de fazer uma festa tradicional, que mal tem? E não concordo com a pessoa que escreve nesse site quando recomenda só casar no religioso. Que mulher que não sonha com a festa? Seria MUITO egoísmo da minha parte não proporcionar isso para as pessoas que quero bem e que eu sei que não tem condição de bancar tudo.

    Responder
    • Cris

      Querida Walquíria,

      Respeito muito a sua opinião. Esse é seu ponto de vista.

      Eu também possuo o meu. O mundo é diverso e permite muitas opiniões. Conforme, escrevi no post, não há regras para nada na vida.

      Reforço o que digo no post:

      “Gente, peço-lhes para não me interpretar mal. Essa é a minha opinião. De forma alguma é verdade absoluta. O que acho mesmo em qualquer história de casamento é que os noivos façam aquilo que se sintam confortável e feliz. Quem gosta dos noivos, não vai se importar com qualquer escolha.”

      Que todos sejam felizes! Isso no fundo é o que importa.

      Cris.

      Responder
  18. Ruth Marinho

    Já fui sim, e achei tudo de bom. Acho completamente fora de moda essa coisa dos noivos se individarem para bancar recepção. A não ser que tenham posses e isso ocorra naturalmente, não vejo nada de errado em se juntar aos parentes e amigos, cada um pagando o seu, e comemorar seu momento de felicidade. É Lógico que numa situação dessas os convidados serão retritos aos parentes e aos realmente amigos que com certeza não irão se incomodar em participar. No que participei, numa churrascaria, o bolo, os doces e os refrigerantes foram ofertados pelos noivos e o almoço todo mundo pagou o seu. Muito legal! Beijos Ruth Marinho

    Responder
  19. Alexandre

    Acho lamentável casamento por adesão, afinal, não aguenta, não se meta!

    Responder
  20. Marisa

    Acho indelicado. Se os noivos não tem dinheiro para fazer uma festa, simplesmente não a faça. Os que são amigos de verdade vão entender.
    Sinceramente, todas as pessoas que conheço, que foram convidadas para festas de casamento desse tipo não ficaram contentes com o convite, e quase todas não compareceram.

    Responder
  21. Kah

    Olha já fui convidada para um casamento assim e pretendo fazer o meu assim!
    Não concordo em se endividar para convidar parentes e alguns falsos amigos para depois sairem falando mau!
    Com a adesão você vai saber que os que estão ali, estão porque realmente se importan com vocês! E oura se não tiver R$ para ir assim como somos verdadeiros em convidar por adesão GARANTO que tbm serão verdadeiros em dizer isso.
    Quer quer ir em festa de casamento de graça é p só quer comer nas costas dos outros e sair falando mau!
    MINHA OPINIÃO

    Responder
  22. Sueleem

    O casamento é sem dúvida um grande motivo para se comemorar, mas isso não significa transformar proporcionalmente esse motivo em festa.
    Festas grandes ou pequenas, a intenção é sempre a mesma: dividir entre pessoas queridas esse momento especial de forma única.
    Por isso, acredito que o casal deva OFERECER o melhor aos convidados, mas sempre dentro das suas possibilidades. A recepção deve ter a identidade do casal e ser fielmente condizente com o orçamento naquele momento.
    Ainda que comum, não acho adequado o casamento por adesão. Não é a melhor ideia, lembrando que as pessoas são convidadas e a recepção é sua, por isso nada mais deselegante do que cobrar seu convidado justamente no seu casamento.
    Há várias opções simples e elegantes… Lembre-se que a sua dificuldade financeira pode ser a mesma do seu convidado e por isso alguém tão querido certamente deixará de ir ao seu casamento…

    Responder
    • Cris

      Sueleem,

      Gostei do seu ponto de vista. Concordo com você, há várias opções simples e elegantes.

      Adorei seu comentário.

      Beijoconas.

      Responder
  23. Keila

    Acho deselegante.
    Concordo que se os noivos não têm dinheiro ou têm outras prioridades, fica mais elegante deixar os “cumprimentos na porta da igreja”.
    Uma vez recebi ainda um informe de casamento (não sei qual o nome disto). Os noivos se casaram no civil e não deram festa, somente comunicaram, por um cartão, que estavam casados e que esperavam os amigos em sua nova casa. Muito digno.Sem dívidas. Semanas depois vimos suas fotos numa lua de mel chiquérrima pela europa…
    E o melhor: eu não gastei nem um tostão e fiquei feliz por eles mesmo assim.

    Responder
  24. Constantin

    Creio que seja uma forma válida até porque o meu será assim também, tudo depende da forma que é feita. O meu será apenas um almoço em um restaurante e não incluirei a lista de presentes no convite, ou seja, sem obrigações aos convidados (nem de presente nem de vestimentas especiais para a festa). Já li muita gente escrevendo que é uma falta de respeito com os convidados…deve ser o tipo de pessoa que vai pra festa de jeans e camiseta.

    Responder
  25. Bruna

    Concordo. Se os noivos não possuem condições financeiras de fazer festa, não deveriam falar para cada convidado pagar o seu, a não ser que seja apenas para familiares e amigos muito próximos. Errado é enviar convite ‘cada um paga o seu’ para conhecidos em geral.
    O casal escolhe o restaurante que pode estar fora do orçamento dos convidados e ainda pede presente?
    Se não tem condições, porque não fazem um almoço em sua casa? Afinal, é a reunião da família e amigos e a celebração do casamento que importa e não uma festa que como eles não possuem condições de pagar passam essa despesa para os convidados. Achei desrespeitoso.

    Responder
  26. Bruna

    Olá! Eu e meu querido noivorido decidimos ontem a noite fazer o casamento por adesão, para que possamos fazer um cruzeiro pela América Latina na lua de mel, ai que tudo!

    Enfim, mas a viagem não foi o principal motivo de escolhermos a adesão, nós temos famílias enormes, íamos fazer um mini casamento, para 50 pessoas, tínhamos pensado em chamar as nossas tias, mas explicaríamos que não daria pra levar os filhos, só eu tenho 13 tias de primeiro grau, com os seus respectivos maridos, mais no mínimo 3 filhos de cada e a maioria dos meus primos são casados e tem filhos, ISSO SÓ NA FAMÍLIA DA MINHA MÃE, na do meu pai tem mais de 100 pessoas, na meu marido então nem se fale, mas eu acho indelicado só chamar as tias de primeiro grau, imagina, você ser convidado para um evento e seus filhãs não, eu não iria!
    Então decidimos casar no cartório na manhã de sábado, só com nossos pais e testemunhas e a festa vai ser feita em um bar mexicano, que todos conhecem e que não é tão caro, como moramos juntos por mais de 4 anos não vamos fazer lista de presentes, acho que dá elas por elas.

    Responder
  27. Janda Oliveira

    Já fui em casamentos por adesão e acho super normal. Pois quem realmente considera os noivos, faz questão de ir comemorar a felicidades deles, ainda que tenha que participar nos custo. As vezes a familia dos noivos é enrome e não daria para deixar de convidar alguns amigos também e iusso ficaria com um valor alto para o casal. Então é totalmente compreensivo. No mais acho que os noivos preferm a presença destas pessoas queridas ao presente deles. Acredito até que farei o meu assim também…o que importa é o amor, a fidelidade e a presença das pessoa queridas comemorandi juntos!

    Responder
  28. Naiana

    Acho de péssimo gosto esa de cada um paga o seu…quem não pode, não pode! Há um ditado que diz, quem não tem dinheiro não tem vicios, e essa de usar a desculpa, que só quem realmente gosta do casal é que vai, é de uma mediocridade e egoísmo, porque também não sabemos as condições finaceiras dos outros…se eu não tenho dinheiro quer dizer que os convidados estão com os bolsos cheios? Concordo em tudo que a BRUNA, disse! Se o importante é a confraternização, não é uma churrascada com cerveja que vai enforcar os noivos. Também esta na moda, comemorar o aniversário e convidar os amigos e eles que paguem…acho isso do pior!

    Responder
  29. Helena

    Sim, já fui em casamento “cada um paga o seu”. Realmente, foi uma recepção pequena, para familiares e poucos amigos íntimos, como eu. Inclusive o convite foi enviado por e-mail (não foi o primeiro e eu acho bom, é 100% ecológico e, talvez, gratuito). Acho que, quem for amigo de verdade, vai entender que o casal quer comemorar o passo que está dando, a sua presença, para o casal, é importante, porém não tem como bancar uma festa desse nível (eu nem sei quanto custa o casamento simples e barato – casei em 2007, paguei 20 mil com TUDO o que tive direito – lógico, sem jantar). Eu acho deselegante falar mal de qualquer festa que você é convidado. Se o casal está te convidando, imagino que eles tenham sofrido com vergonha, críticas de outros e superaram é por que realmente você é importante na vida do casal. Mas, tem que lembrar que é um convite, você pode recusar e não ir. E SE O CONVIDADO NÃO TEM $ PRA ARCAR, sinto muito em dizer, mas me poupe. Ninguém aqui, uma vez ou outra, não vai num restaurante, gasta um pouco a mais, mas pelo menos se diverte, curte o momento e fala “eu trabalho, eu mereço”? Por que não fazer isso no casamento de alguém? Quem casou sabe como é bom ter os convidados e sentiu falta dos que não foram…

    Responder
  30. Flávia

    Fiquei imaginando alguém me convidando para este tipo de casamento.
    Se fosse uma conhecida, não iria. Acharia sem sentido ser convidada para algo assim. Acredito que esse tipo de comemoração tenha que ser só pros mais próximos, que entendam sua situação, conheçam sua vida e sua história.
    Se o convite partisse de uma amiga querida, que sei da sua situação financeira, que sei que está convidando só os mais especiai, não vejo motivo pra não ir. Poxa, quantas vezes não saio pra comer fora à toa, sem nenhuma ocasião especial? Não poderia sair dessa vez, no casamento de uma amiga que gosto, só por ter que pagar? Iria sim e me sentiria lisonjeada em estar na lista especial dela.

    Responder
  31. Gabriela

    De fato a fantasia da festa de casamento é muito maior as vezes do que a condição de cada um. Acredito que cada um tem que fazer o que combina contigo e com seu noivo. Estamos pensando seriamente em fazer o nosso casamento nesse formato. Acho um mau investimento fazer festa de casamento, ainda mais que não tenho a opção de fazer para poucas pessoas (o que se torna absurdamente caro). Minha lista de convidados só terão pessoas realmente importantes para nós, sem essa firula de chamar por convenção (o conveniente as vezes se torna chato, nesse caso então, chatíssimo). Graças a Deus temos uma família super pé no chão e amigos que conhecem bem a nossa história! Sabem que decidimos construir uma boa estrutura de moradia (não queremos presentes) e que adoramos viajar, que de fato é o que nos faz gostar de gastar o nosso dinheiro. Afinal ele é nosso (muito ou pouco) e gastamos da forma que bem entendermos. Nosso chá de panela será uma festa mesmo, pra ser divertida e descontraída e no dia do casamento reservaremos um restaurante e quem puder e quiser irá comemorar conosco e tenho certeza que a maioria irá, pois realmente entendem o significado de uma união!

    Responder
  32. Luciana

    Acho a ideia “bolo + espumante” excelente!

    Responder
  33. Solange Zanettin

    Achei o máximo a ideia “por adesão”. Não tinha ouvido falar, até que uma conhecida disse que a filha dela fez assim e todos os amigos se divertiram e super compreenderam! Depois de 7 anos casada no civil eu e meu marido resolvemos casar no religioso e será neste esquema, por adesão. Os convidados serão as pessoas que sempre estão conosco e que normalmente vamos juntos a jantares e gastamos mais do que está previsto por pessoa no restaurante que pretendemos fazer a recepção. Já falamos da ideia com a família e convidados e todos super apoiaram e ainda falaram “VÃO VIAJAR” vocês merecem! Gostaríamos muito em dar uma festa pagando tudo, mas não é possível no momento. E hoje em dia vejo que há muita compreensão neste tipo de recepção. No nosso caso, no convitinho à parte da recepção por adesão, vamos mencionar que não é necessário presente. Nosso presente será sim a presença de cada um…parece clichê, mas é fato!
    E o mais importante para nós será a cerimônia, onde ficaremos quites com os sacramentos da nossa religião. Abençoados mais ainda por DEUS e com a Graça DEle felizes para toda a eternidade. Não ficaria nenhum pouco chateada, nem melindrada em receber convites assim. Achei a ideia o máximo!

    Responder
  34. Jessica

    Já fui em um casamento assim, cada um paga o seu. No começo, confesso que achei estranho, mas depois adorei a ideia, foi ótimo! E quero fazer o meu assim também… Estou sem condições e é bom que vão as pessoas que me consideram de verdade.

    Responder
  35. Elaine

    Optei pelo casamento por adesão também!
    No começo eu não estava aceitando mais fui convidada para ir a um casamento por adesão e achei muito legal porque realmente só quem participa é a família E os verdadeiros amigos. Aqueles que só iriam para comer e falar mal da festa ou até da própria roupa dos noivos jamais iriam gastar para passar a noite falando mal.
    Enfim vai ser em um restaurante em frente a praia cada um pagando 50 com direito a buffet completo e rodízio de carne a vontade refri, água, suco e bebida a vontade.
    Todo mundo vai se sentir mais a vontade, principalmente a família do meu pai que da no total de 30 pessoas só a familia dele. Então por isso optei fazer dessa forma.

    Responder
    • Cris

      Elaine,

      Que bacana! O mais interessante é a felicidade do casal e que isso seja ajustado à realidade dos noivos! Felicidade e amor é o que importam.

      Beijinhos.

      Cris.

      Responder
  36. Nayara

    O meu casamento será por adesão também. Porém tenho visto vários comentários em relação às condições financeiras dos convidados. Pensando nisso optei por deixar um crédito de R$100, 00 por mesa, e os convidados pagam apenas o que ultrapassar dessa quantia. Ficará muito mais barato do que uma festa, e ninguém irá sair sem comer/beber, por não ter dinheiro.

    Responder

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)