O casamento envolve muitas decisões.

A escolha do vestido de noiva é uma das mais complexas para muitas noivas. E, também, uma das definições mais importantes no planejamento do casamento.

Uma das incertezas que muitas noivas possuem é sobre fazer o vestido de noiva, seja para a compra ou para o aluguel (o chamado 1º aluguel).

Se a noiva já possui o costume de fazer roupa sob medida provavelmente achará o processo de mandar fazer o vestido de noiva muito mais fácil. O fato é que, hoje em dia, quase todo mundo compra a roupa pronta.

Durante o meu processo do vestido de noiva passei por muita coisa e aprendi muito com noivas que passaram por essa experiência, com estilistas e costureiras. O intuito do post de hoje é compartilhar dicas para quem irá fazer o vestido de noiva. Não importa se você vai fazer com com estilista ou com costureira.

Fazer um vestido de noiva

1. Testar o vestido que melhor funciona para você!

Há determinados tipos de vestidos que funcionam melhor para cada corpo. Esqueça aqueles velhos jargões, regrinhas de moda e de casamento que diz que quem tem um corpo x só pode usar o vestido y. Essas normas de moda e de casamento podem até dar algum indicativo do tipo de modelo que fica melhor para você. Mas, com a especificidade de cada corpo, nada é tão taxativo.

A melhor forma de saber o que fica melhor para você é experimentar! Por isso, vá em lojas de vestidos de noivas e vista! Se possível, vá em no mínimo 3 lojas com estilos diferentes. Esse deve ser o ponto de partida para começar a reunir inspirações de revistas de noivas, de blogs de casamento. É nesse momento também que você vai perceber aquilo que você realmente gosta e quer. Conhecer-se é a melhor “coisa” para encontrar o vestido perfeito para você!

E, ainda, vai ver os tecidos, materiais que mais gosta, que fica melhor. Mantenha-se atenta a esses detalhes também!

2. Ter alguém bacana por perto pode ser positivo!

Durante o processo para saber o que fica melhor para você, ter alguém por perto pode ser muito construtivo. Uma amiga, a mãe, a tia… Lembre-se de escolher alguém que lhe quer bem, que seja de total confiança e que, acima de tudo, compreenda o seu gosto para vestir.

Há pessoas que acompanham a noiva que querem impor o seu estilo ou “desejo de vestido” para a noiva. Isso não dá certo. As pessoas não precisam gostar da mesma “coisa” para compreender o que o outro quer, dar palpites e ajudar. E, também, não leve muitas pessoas. Pode ser confuso. Estudar o vestido de noiva quem melhor funciona já é desgastante! Por isso, a pessoa que você vai levar não pode tornar isso mais estressante!

Durante o processo de prova do vestido, ter alguém pode ser bacana!

3. Um bom profissional, acostumado com esse tipo de trabalho

O profissional precisa estar habituado a fazer vestido de noiva, não importa se é estilista ou costureira. Costurar um vestido de noiva não é o mesmo que fazer outros tipos de roupas sob medida. A construção desse tipo de peça é totalmente diferente e exige uma certa experiência. O manuseio de determinados vestidos exige alguém que saiba muito bem. Há profissionais para todos os tipos de orçamentos! Acredite!

Um bom profissional lhe dará conselhos fundamentais antes mesmo da concepção do seu vestido. Com uma conversa, já é possível perceber como o profissional trabalha.

Observe também se o profissional possui algum “vício de modelagem”, “costume de moda”, “apreço por somente um tipo de estilo” que você não gostaria de ver em um vestido. Explico melhor! Quando eu estava pesquisando vestidos de noiva estive em uma estilista que a grande maioria dos vestidos tinha apenas um tipo de corte. Ao discutir sobre a possibilidade de confeccionar o meu vestido, a estilista queria fazer exatamente esse tipo de corte. O corte sugerido não me valorizava. E, investigando outras possibilidades percebi pouca flexibilidade para outras propostas.

A alma do modus faciendi do vestido de noiva está no profissional escolhido! Por isso, obtenha indicações no mercado de outras pessoas que já fizeram e gostaram! A boa reputação importa!

Como fazer vestido de noiva

4. Tempo é importante

As famosas regras de checklist de casamento sugerem 6 meses de antecedência no mínimo. É claro que isso pode variar de acordo com cada profissional e com o próprio modelo do vestido. Uma boa parte dos ateliês e costureiras de Belo Horizonte e São Paulo, por exemplo, indicaram-me 3 meses como o tempo mínimo para confecção de um vestido de noiva.

Com mais tempo, é possível fazer mais provas do vestido, modificações e ter tempo para prestar mais atenção em cada detalhe. Geralmente, as costureiras sugerem 3 provas do vestido no mínimo. A correria e o pouco tempo pode transformar o “fazer o vestido” em um desastre.

5. Sapato na prova do vestido!

Após escolher qual será o modelo do vestido, já dá para saber tudo que combina. Por isso, é o momento de partir para a busca do sapato de noiva! Até a primeira prova do vestido de noiva dá para fazer sem o sapato. Nas outras já passa a ser importante estar com o sapato. É bom para você e para quem está fazendo o seu vestido. Digo isso porque há pessoas que querem resolver o sapato 7 dias antes do casamento.

6. Discuta sobre o seu vestido

Não tenha medo de falar aquilo que está lhe incomodando, que não gostou, que quer modificar a cada processo de prova do vestido de noiva. Você faz parte desse processo criativo!

7. Controle a insegurança

Quem decide fazer um vestido de noiva deve estar preparado para fazer modificações. E, principalmente, para ver o vestido tomando forma aos poucos. Se você pesquisou bem o que queria, o que fica melhor para você e o profissional, é preciso confiar.

E, então, o que você acha sobre fazer um vestido de noiva? Dá alguma dica? Comente!

Imagens:
1 – Petite Republic
2 – Wesley Nulens

Trackbacks/Pingbacks

  1.  Vídeo: sobre fazer o vestido de noiva by White Hall

Deixe um comentário

  • (não será divulgado)